Histórico


O que é ItaMendes?


Vale a pena um pouco de história para chegarmos a esta organização. Vamos lá:


Primeira etapa

     Em dezembro de 2014, o Rev. Antônio Sperber, membro do PRGV (Presbitério de Governador Valadares), foi eleito relator da Comissão de Missões, que era mais, uma autarquia, do que uma comissão; pois, tinha uma vigência de 2 anos, deveria eleger uma diretoria, que podia ser reeleita indefinidamente, tinha para esse fim um estatuto, elaborado e aprovado pelo Concílio. Entusiasmado pela sua nomeação como relator dessa comissão-autarquia, o pastor pensou em criar pelo PRGV um ponto missionário, em uma das várias, pequenas cidades ao norte de Valadares sem nenhum trabalho Presbiteriano, vejamos algumas delas:

São José do Safira, Jampruca, Campanário, Pescador, Nova Módica, São José do Divino, Itambacuri, Frei Gaspar, entre outras, vasto campo para um trabalho missionário.

     O Rev. Antônio, entrou em ação, convidou na Igreja onde pastoreava (Vila dos Montes), um diácono (hoje presbítero) para fazer uma pesquisa, onde haveria um local propício para se abrir um ponto de pregação. Foram a Jampruca, local inviável por várias razões. Foram a Pescador: O prefeito, sr. Orlando Luciano, os recebeu com ímpar simpatia, descreveu a pequena cidade com todas as suas possibilidades; o pastor pediu para orar por ele, respondeu afirmativamente e perguntou se podia convidar a família, que recebeu a mensagem do evangelho com entusiasmo. O Rev. Antônio e diácono Paterson, voltaram entusiasmados: local ideal para se criar um trabalho presbiteriano.

      O Rev. convocou uma reunião da Comissão de Missões para o dia 11/04/15 para planejar o trabalho do campo missionário. Para surpresa do Rev. Antônio, a Comissão Executiva/PRGV, tomou conhecimento do plano da Comissão de Missões, que deveria se reunir dia 11/04/15 e convocou uma reunião para o dia 10/04/15, convocou a Comissão de Missões para comparecer. Nessa reunião da CE/PRGV com a Comissão de Missões, o presidente do PRGV perguntou: “Qual é o programa que vocês têm para criar o ponto de pregação em Pescador?” O Rev. Antônio respondeu: “Não temos programa nenhum, apenas visitei a cidadezinha e achei que é um lugar próprio para se criar um trabalho presbiteriano; convoquei a Comissão para uma reunião amanhã, quando estudaremos a possibilidade de se criar o ponto; então traçaremos o programa para o trabalho. Hoje, não temos nenhum programa” . Então, o presidente do Presbitério, disse com voz forte e enfática: “vocês estão proibidos de criar esse ponto de pregação”. O Rev. ficou um tanto embaraçado e pediu a demissão do cargo.

     Contudo, resolveu continuar as visitas em Pescador, por sua conta, sempre com pessoas que, entusiasmadas com trabalho, faziam a viagem, e davam ofertas. O Rev. Visitou a cidade até final de 2015.
Rev. Antônio Sperber e sua esposa Ruth

Segunda etapa

     O Rev. Antônio foi dispensado da Igreja Vila dos Montes, sem campo, podia escolher, voltar para Belo Horizonte, para sua casa, sua família, ou ir para Pescador. Não havia quem o mantivesse.

     No dia 03/12/2015, o Rev. Antônio e Ruth (sua esposa), decidiram, pela fé, mudar para Pescador, vivendo só por suas aposentadorias, que são pequenas, mas que Deus os ajudaria. Durante o ano de 2015, receberam o apoio significativo dos irmãos Vagner Eller, da Casa das Baterias em GV, presbítero da 8ª Igreja (Igreja da Ilha) e do irmão Juraci Ferreira, presbítero da Primeira Igreja de GV, tesoureiro da mesma e também tesoureiro do PRDC.

     O Vagner se propôs a pagar o aluguel da casa para eles, e Juraci, conseguiu uma boa ajuda pela 1ª Igreja e pelo PRDC, que lhes tem sido muito útil. Louvado seja o Senhor Deus!


Terceira etapa

     No dia 2 de janeiro de 2016, o Reverendo e sua esposa Ruth mudaram para Pescador; Ruth, preparou a mudança, no dia marcado, os irmãos Cloves, Jerry e Matheus, vieram colocar a mudança no carro, e vieram a Pescador colocar os poucos móveis em seus devidos lugares. Tudo graciosamente. Obrigado irmãos.

     Agora, vida nova e grande desafio, após 50 anos de pastorado, 82 anos de idade, assumir um Campo Missionário em três pequenas cidades, média de 4.000 habitantes por cidade. Pescador, Nova Módica e São José do Divino – 100km, 120km e 135km respectivamente de Governador Valadares.
Instalou-se o ponto de pregação em 03/01/16 em Nova Módica. Dia 10/01/16 em Pescador. Estudo Bíblico, quinta-feira e culto aos domingos às 19:30 em Nova Módica e Estudo Bíblico 19:30 as quartas-feiras e cultos às 16:00 nos domingos em Pescador. Instalou-se o ponto de pregação dia 26/02/16 em São José do Divino, culto aos sábados às 19:30. Todas as sextas às 07 da manhã, o Rev. vai ao Almoxarifado onde se distribui o trabalho com os empregados da Prefeitura e no Centro de Saúde, lê a Bíblia e ora, o que tem sido recebido com muito carinho, pela maioria deles.

     No início do ano, várias vezes, o Rev. e Ruth, dirigiram o culto a Deus, sozinhos, mas Ele estava presente. Muitas pessoas, foram motivadas a lhes ajudar: ganharam 150 Bíblias, geladeira, retroprojetor, 7 bancos, 60 cadeiras de plástico, 2 mesas, ventilador, 4 violões, 1 Cajon. Com a arrecadação, alugaram o ponto em Nova Módica e compraram os seguintes materiais: 1 Datashow, mesa de som, 6 microfones, caixa de som. Receberam várias visitas importantes que lhes ajudaram muito... Contando até 118 bíblias distribuídas e 126 evangelizações pessoais.

     Havia 2 presbiterianos nas cidades, hoje, somos 15 comungantes e 4 não-comungantes e já temos previsão de recebermos mais 7 ou 8 este ano.

     Ruth, continua entusiasmada com as classes de Boas Novas, 2 em Pescador, com 21 alunos na terça-feira e 24 na quarta-feira e uma classe com 12 alunos em Nova Módica. Tudo feito com muito entusiasmo e alegria; Ruth é ajudada em Pescador, pelas irmãs Gilmara, Márcia e Luciana (esta, a ser recebida); em Nova Módica, na responsabilidade de Jhônatan e Flaviana.

     Como precisávamos ter uma Igreja para arrolar os membros recebidos e comunicar a Santa Ceias praticadas, o Rev. entrou em contato com o Conselho da Igreja de Mendes Pimentel, o pastor Rev. Érbio, que já pretendia criar um trabalho na região, o recebeu com muito entusiasmo e alegria, e nos tem dado um apoio muito grande.

     No ano de 2016, o trabalho em Nova Módica, foi dirigido, com muita dedicação pelo irmão Jaime. Como o trabalho ia se ampliando, resolvemos criar a mesa administrativa, que aliviou a carga que estava sobre uma pessoa só e o Campo passou a ter uma administração corporativa.

Quarta etapa

     Com aumento do trabalho, terça, quarta, quinta, sexta, sábado e domingo (aqui 3 vezes); o Reverendo Antônio pensou em procurar apoio em alguém. Deus o orientou a procurar a Igreja mais próxima para lhe ajudar, inclusive conseguindo um outro obreiro, para realizar o trabalho, e aliviar a carga sobre ele e Ruth, pois são idosos e não tem a mesma agilidade da época da juventude.

     O Reverendo solicitou uma reunião dos dois Conselhos em Itabirinha e Mendes Pimentel, fizeram o encontro e propôs-se que os dois Conselhos criassem um Campo Missionário, com o nome ItaMendes, a sugestão foi recebida com entusiasmo, levaram uma proposta neste sentido ao PRDC (Presbitério Rio Doce), este abraçou a ideia; hoje, as cidades de São José do Divino, Nova Módica e Pescador, formam o Campo Missionário ItaMendes, sob o cuidado das duas Igrejas.

     As Igrejas motivadas pelo trabalho, contrataram o evangelista Jhônatan e sua esposa para trabalhar em Nova Módica, ele e esposa indicados pelo Reverendo. Jovens e inexperientes no trabalho, começaram com fé e muito amor a obra; têm crescido e realizado um bom trabalho. Que Deus os abençoe.

     O Reverendo e Ruth ainda estão apoiando o trabalho em Nova Módica e São José do Divino, mas vão se afastando, de acordo com o amadurecimento dos nossos missionários.

     As Igrejas de Itabirinha e Mendes Pimentel, assumiram liberalmente as despesas do nosso missionário: salário e aluguel. Obrigado irmãos.





ItaMendes, 2017